Marcada pelo grande público no Ginásio Municipal de Cruz Alta, encerrou na noite do último sábado (02.08) a final da 34ª Coxilha Nativista. Subiram ao palco 4 composições concorrentes da fase local e 10 composições concorrentes da fase geral. Confira quem foram os vencedores desta edição: 

1º lugar: Madrugador
Letra: Lucas Ramos e Anomar Danúbio Vieira
Melodia: Rodrigo Morales
Intérprete: Ita Cunha

2º lugar: Horácio Luis
Letra: Vinícius Brum
Melodia: Tuny Brum
Intérprete: Vinícius Brum

3º lugar: Cantautores
Letra: Mauro Moraes
Melodia: Mauro Moraes
Intérprete: Mauro Moraes e Ita Cunha

Música Mais Popular: Por de trás da estampa
Letra: Edson Copetti
Melodia: Paulo Prates
Intérpretes: Taine Schettert e Dartagnan Portella

Melhor Letra: Horácio Luis
Letra: Vinícius Brum
Melodia: Tuny Brum
Intérprete: Vinícius Brum

Melhor Arranjo: Madrugador
Letra: Lucas Ramos e Anomar Danúbio Vieira
Melodia: Rodrigo Morales
Intérprete: Ita Cunha

Melhor Melodia: Com olhos de noite grande
Letra: Sergio Sodré Pereira
Melodia: Robson Garcia
Intérprete: Robson Garcia

Melhor Conjunto Vocal: O livro grande do tempo
Letra: Rômulo Chaves e João Bosco Ayala
Melodia: Robledo Martins
Intérpretes: Vinícius Brum, Carlos Cachoeira e Robledo Martins

Composição que melhor retrata o gaúcho e suas características: Nestas manhãs de outono
Letra: Sergio Sodré Pereira
Melodia: Jean Kirchoff
Intérprete: Jorge Freitas

Melhor Indumentária: Jorge Freitas
Melhor Instrumentista: Samuca do Acordeon
Melhor Intérprete: Ita Cunha

FASE LOCAL

1º lugar: É o coração
Letra, Melodia e Intérprete: César Silveira

2º lugar: As bailarinas
Letra: Luis Carlos ‘Shaka’ Guerreiro
Melodia: Angelino Rogério
Intérprete: Cleber Brito

3º lugar: Da semente ao fruto
Letra: Carlos Machado
Melodia: Jorge Freitas
Intérprete: Nando Soares

COXILHA PIÁ TALUDO

1º lugar: Régis Fernandes Prado, ao interpretar Poema da quinta lua
2º lugar: Kristopher Pires da Silva, ao interpretar Nas varandas
3º lugar: Gustavo Oliveira da Silva, ao interpretar Poema da quinta lua

COXILHA PIÁ

1º lugar: Maria Alice Rosa da Silva, ao interpretar Lazos
2º lugar: Leticía Vargas Roennau, ao interpretar O jeito é cantar
3º lugar: Maria Fernanda Maciel Ramos da Costa, ao interpretar À sombra de um cinamomo

COXILHA NATIVISTA

O festival é considerado um dos mais importantes eventos da música do Rio Grande do Sul, um marco na história dos festivais, realizado de forma interruptamente desde 1981, uma referência para quem vê na música uma oportunidade de crescimento e projeção artística.

HOMENAGEADO

Neste ano a Coxilha Nativista de Cruz Alta teve como tema “Telmo de Lima Freitas, o Gaúcho e sua Essência”, uma homenagem ao compositor, intérprete e instrumentista consagrado no meio musical nativista que sintetiza, em toda a sua essência, a figura e estampa do gaúcho, uma justa homenagem a esse artista.

Aos 81 anos, é considerado um dos maiores ícones da música nativista do Rio Grande do Sul, o compositor e músico Telmo de Lima Freitas subiu ao palco da 34ª Coxilha Nativista para receber das mãos do Prefeito Municipal de Cruz Alta Juliano da Silva e do Secretário de Cultura Julio Ferrera um quadro da edição do festival e foi homenageado com um poema interpretado pelo cantor Ito Machado.

Telmo de Lima Freitas agradeceu a homenagem e destacou a importância do festival. “A Coxilha Nativista de Cruz Alta é um dos mais importantes festivais de música nativista do estado, aliando a credibilidade do festival e a sua originalidade. Tenho orgulho e me sinto feliz em participar desta edição, agradeço ao senhor prefeito Juliano da Silva e ao Secretário de Cultura Julio Ferrera por essa homenagem neste festival que faz parte da minha história”, destacou Telmo.

No palco do festival o cantor interpretou algumas canções como “Faz de Conta” e “Esquilador”, interagindo com o público e emocionando a plateia que aplaudiu de pé esse importante artista gaúcho que recebeu essa justa homenagem da Coxilha Nativista de Cruz Alta.

Telmo de Lima Freitas é um dos nomes mais importantes da música regional gaúcha, um gaúcho autêntico por excelência que mantém acessa a tradição e cultura do Rio Grande do Sul. Foi peão de estância, trabalhou em lavouras de arroz e integrou a primeira turma da polícia federal. Filho do militar do Exército Leonardo e da dona de casa Mariana, Telmo foi criado em uma chácara, no bairro Paraboi, em São Borja, no oeste gaúcho, atualmente reside no interior de Cachoeirinha onde mantém uma vida voltada ao amor pelo Rio Grande.

Entre os seus grandes sucessos estão as músicas “Prece ao Minuano”, “Lembranças”, “Prenda Minha”, “Bolicho do Tio Candinho”, “Esquilador”, “Faz de Conta”, “Cantiga de Ronda”, entre tantas outras composições que representam a história do cantor. Telmo de Lima Freitas é um poeta dos pampas, retratando segundo ele mesmo em suas músicas as vivências do dia-a-dia de sua vida.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Pref. Mun. de Cruz Alta

Confira as apresentações das composições que concorreram na 34ª Coxilha Nativista em nosso Instagram ou em nossa página no facebook Manka Cruz Alta.