doe órgãos
A próxima sexta-feira (27/09) é considerada o Dia Nacional da Doação de Órgãos. Por isso, em alusão a data, o Hospital São Vicente de Paulo de Cruz Alta (HSVP) preparou uma matéria especial abordando a importância da doação e explicando como é o procedimento adotado pela Instituição.
A Lei brasileira que dispõe sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplantes é a de nº 9.434, de 4 de fevereiro de 1997, alterada pela Lei nº 10.211, de 23 de março de 2001. Com a modificação da Lei, a retirada de órgãos/tecidos de pessoas falecidas só pode ser feita mediante autorização da família do indivíduo. Nesse sentido, destacamos a importância de que a vontade de ser doador seja expressa para a família.
Somente pode ser doador de órgãos aquele que falece em decorrência de morte encefálica, ou seja, a morte do cérebro, incluindo o tronco cerebral responsável pelo desempenho das funções vitais, como por exemplo, o controle da respiração. Por isso, embora haja batimentos cardíacos, a pessoa com morte cerebral não pode respirar sem o auxílio de aparelhos e o coração seguirá batendo, somente por poucas horas, assim, a morte encefálica já caracteriza a morte do indivíduo. Destacamos que os órgãos só podem ser aproveitados para doação, se retirados enquanto ainda há a circulação sanguínea irrigando-os, ou seja, antes que o coração deixe de bater. Podem ser aproveitados para doação: córneas, coração, fígado, pâncreas, pele, rins, medula óssea e válvulas cardíacas, no entanto, no caso de o coração parar, somente poderão ser doadas as córneas do paciente.
Ao ser reconhecido um doador efetivo, a central de transplantes é notificada pelo Hospital, pois somente ela, tem acesso aos dados cadastrais e técnicos quanto à lista de espera. O receptor é definido respeitando os critérios de classificação, exclusão e urgência de cada tipo de órgão. Estes são os fatores que determinam a ordem na lista, bem como, a partir de exames de compatibilidade. Isto é realizado a partir de um sistema informatizado que determina o ranking dos receptores mais compatíveis. Por isso, nem sempre o próximo da lista será o próximo a receber o órgão já que depende da compatibilidade doador-receptor.
Desde 2004 o Hospital São Vicente de Paulo de Cruz Alta é habilitado para a captação de múltiplos órgãos. Com esse objetivo foi implantada a Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) que tem como meta organizar o processo de captação de órgãos, identificando potenciais doadores e promovendo a abordagem familiar através de entrevista, além de articular as equipes médicas e os setores hospitalares envolvidos no processo com a Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos do Estado. A CIHDOTT do HSVP é composta pelo Coordenador- Médico, João Carlos Donadussi; pela Enfermeira responsável pela identificação diária de potenciais doadores, Magda Lamaison, e pela Assistente Social responsável pela entrevista e suporte familiar, Fátima Bronzatti.
“Compete a cada um de nós, estimular no âmbito familiar, a discussão sobre a doação de órgãos. Nossa equipe além de promover um trabalho de sensibilização e orientação com os colaboradores da Instituição também realiza um trabalho junto aos familiares dos possíveis doadores, prestando suporte e  esclarecimentos”, destaca a assistente social.
Há também a possibilidade de se tornar um doador ainda em vida, mediante avaliações e testes médicos e desde que atenda a uma série de requisitos, como por exemplo, apresentar condições adequadas de saúde; ter um receptor com indicação terapêutica indispensável de transplante; ser parente de até quarto grau ou cônjuge; mediante autorização judicial.
Podem ser doados em vida os seguintes órgãos e tecidos: rim, pâncreas, medula óssea (por meio de aspiração óssea ou coleta de sangue), fígado (parcial em torno de 70%), pulmão (parcial e somente em situações excepcionais).
O HSVP através da CIHDOTT, em alusão ao Dia Nacional da Doação de Órgãos durante a semana de 23 a 27, fornecerá aos colaboradores uma fita verde que deve ser presa à roupa. Já no dia 27, serão entregues folders informativos aos usuários do HSVP, bem como esses, poderão fazer questionamentos e esclarecer dúvidas junto aos integrantes da CIHDOTT.
Fonte: Texto e fotografia – Claudiane Veber