FHC-ABL

Com a morte de João de Scantimburgo e a vacância da cadeira número 36, a qual ocupava na Academia Brasileira de Letras, o ex-presidente e sociólogo, Fernando Henrique Cardoso assume o lugar de honra. Com 34 dos 39 votos possíveis sendo nomeado já na primeira votação. Votaram 24 acadêmicos presencialmente e outros 14 por cartas, havendo apenas uma abstenção.

No mês de março deste ano, FHC oficializou em carta sua candidatura. A carta foi entregue pessoalmente, em nome do ex-presidente do Brasil, pelo imortal Celso Lafer, a Geraldo Holanda Cavalcanti. Ele era substituto temporário nas funções da presidente da ABL, a escritora Ana Maria Machado, que estava em viagem ao exterior.

Segundo nota oficial da ABL, assim que saiu o resultado da eleição, FHC recebeu na Fundação Eva Klabin, no Rio, seus novos colegas e amigos. O texto reproduz ainda uma declaração de Marcos Vinicios Villaça, presidente da instituição: “Essa eleição é um ato de respeito da Academia Brasileira de Letras à inteligência brasileira. A grande obra de Fernando Henrique Cardoso de sociólogo e cientista dá ainda mais corpo à Academia”.

Fernando Henrique trás em seu currículo obras importantes sobre teorias de desenvolvimento econômico e das relações internacionais.

Lista de obras:

  • Relembrando o que escrevi: da reconquista da democracia aos dias atuais, Editora Civilização Brasileira, 2010.
  • A arte da política — A história que vivi, Editora Civilização Brasileira, 2006.
  • Cartas a um jovem político — Para construir um Brasil melhor, Editora Alegro, 2006.
  • O mundo em português, Editora Paz e Terra,1998.
  • O presidente segundo o sociólogo, Editora Companhia das Letras, 1998.
  • Mãos à Obra, Brasil, 1994.
  • Perspectivas, Editora Paz e Terra, 1983.
  • Dependência e Desenvolvimento na América Latina, Editora México, 1969.

 

Fonte: G1