O município de Cruz Alta reúne várias empresas que trabalham no ramo do agronegócios e dependem diariamente de transporte rodo/ferroviário. Atualmente a estrutura oferecida para os empresários e produtores é deficiente e acarreta na elevação do preço do frete, o que por consequência aumenta o custo do produto final aos consumidores. Uma alternativa para diminuir os custos de produção e impulsionar o mercado de trabalho é a Ferrovia Norte Sul.

Nesta semana a VALEC, empresa pública responsável pela construção e exploração de infraestrutura ferroviária, apresentou um relatório onde mostra o traçado previsto para a nova ferrovia que vai ligar o extremo oeste paulista com o porto de Rio Grande. Este trecho está em fase de estudo enquanto o traçado que liga o estado de São Pulo com o norte do país já está pronto. Durante o ano passado Cruz Alta recebeu a visita técnica do engenheiro João Batista, da STE – Serviços Técnicos de Engenharia – que será a empresa responsável por definir o traçado da ferrovia Norte-Sul. Na oportunidade o engenheiro visitou a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico para levantar dados sobre o município.

O Secretário da pasta Francisco Noronha ressalta que Cruz Alta tem um potencial muito grande e a vinda desta ferrovia vai alavancar as empresas que já estão em operação e atrair novos investimentos para a cidade. “A região noroeste do estado liderado por municípios como Cruz Alta e Tupanciretã tem concentrado ao longo dos anos as maiores produções agrícolas do sul do Brasil e várias empresas tem procurado se instalar próximo às rodovias e ferrovias que cruzam estas cidades” salienta Noronha.

Confira o mapa abaixo:

A nova ferrovia vai significar um avanço no agronegócio local, pois além de ligar o município com outras regiões vai estabelecer um novo parâmetro no valor do frete e na agilidade no deslocamento dos vagões. Esta ferrovia opera numa bitola de trilhos maior o que possibilita uma velocidade de até 80 km/h no transporte de cargas, atualmente os vagões viajam com velocidade de 20 a 40 km/h. “A Ferrovia Norte-Sul está colocando Cruz Alta novamente no mapa do desenvolvimento econômico do país, mostrando a capacidade do município de atrair investimentos valiosos para toda população” destaca o Secretário.

Fonte: @scom – Pref. Mun. Cruz Alta