logo_enade_materia_agencia_uel

Os estudantes que participaram do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) podem consultar o gabarito das provas no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os boletins individuais de desempenho devem ser liberados no segundo semestre do próximo ano. Já os coordenadores dos cursos têm até o dia 10 de dezembro para preencher questionário sobre infraestrutura e trabalho pedagógico.

O exame foi aplicado no domingo (24). Neste ano 170 mil estudantes de cursos de educação superior fizeram o Enade em 893 locais de provas em 837 municípios. O índice de abstenção foi 13,7%.

O objetivo do Enade é avaliar cursos de graduação a partir da verificação de competências, habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos estudantes em sua formação, de acordo com as características do perfil profissional exigido. O estudante do último ano deve fazer o exame para obter o diploma mas o bom desempenho não é exigência.

Os cursos são avaliados de três em três anos. Em 2013, foi avaliado o desempenho dos estudantes de 17 cursos: bacharelado em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia, além dos cursos de tecnológo em agronegócio, gestão hospitalar, gestão ambiental e radiologia.

Para complementar a avaliação os coordenadores devem preencher um questionário específico disponível também no site do Inep. O objetivo do questionário é coletar informações para definição do perfil do curso. As perguntas estão relacionadas à infraestrutura, à organização do trabalho pedagógico e ao acesso à graduação, dentre outras. Os dados levantados contribuirão para o processo de aferição institucional do Sistema de Avaliação da Educação Superior.

A nota no Enade corresponde a 70% do Conceito Preliminar de Curso que também leva em consideração corpo docente e infraestrutura da instituição. Pelo indicador os cursos recebem avaliação de 1 a 5, sendo as notas 1 e 2 consideradas insuficientes pelo Ministério da Educação. Os cursos são avaliados de três em três anos e a repetição de notas baixas pode levar ao fechamento deles.

Fonte: Agência Brasil