130Mais quatro mortes por gripe A foram confirmadas pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), elevando para 13 o total de óbitos pela doença neste ano no Rio Grande do Sul. As últimas vítimas de H1N1 foram um homem de 45 anos, portador de doença cardíaca, morador de Venâncio Aires, e um homem de 55 anos, sem doenças crônicas, que residia em Canoas. 
De H3N2 morreram um homem de 65 anos, cardiopata e com doença metabólica, morador de Bagé, e uma mulher de 57 anos, pneumopata, que residia em Venâncio Aires. Duas das vítimas não haviam se vacinado contra a doença e a situação das outras ainda é averiguada.
Os outros nove óbitos ocorreram em Porto Alegre (3), Santa Cruz do Sul (3), Canoas, Viamão e Venâncio Aires. Desde janeiro, já são 190 casos de gripe A no Estado, sendo 137 de H1N1 e 53 de H3N2. Também foram verificados 12 ocorrências de influenza B. Os números se referem a pacientes que necessitaram de internação hospitalar.
A fim de evitar o agravamento da doença, a orientação é quem apresentar sintomas como febre, tosse, dor de garganta, cabeça, musculares e nas articulações procurar atendimento. O médico deverá prescrever o antiviral Tamiflu, que precisa ser tomado nas primeiras 48 horas do início dos sintomas, a fim de garantir a eficácia. O medicamento é distribuído gratuitamente na rede de saúde, com apresentação da receita.
Fonte: Correio do Povo