Lançado na última sexta-feira (10.01) na Associação Comercial e Industrial de Panambi, o Livro “De Elsenau à Panambi” uma obra do Dr. Ivo Beuter, médico aposentado e pesquisador, através da qual relata a história do Município desde os tempos dos índios Guaranis até 1955, ano da instalação do município.

O lançamento foi realizado na ACI Panambi, entidade que deu apoio a esta obra, que com certeza será de extraordinária importância para a história do município. Vale ressaltar que o trabalho de pesquisa é do autor em sua maioria com recursos próprios, já que não obteve apoio junto a Prefeitura Municipal.

Ivo Beuter, conta muitas nuances da história de Panambi que não são conhecidas da maioria das pessoas que não viveram naquela época, daí sua importância enquanto fonte de pesquisa.

O livro em sua primeira edição conta com 480 páginas e é editado pela empresa Editora Palotti, contando com o prefácio do Professor do Departamento de Ciências Sociais da Unijuí, Hilário Barbian, Mestre em História pela UFSC, proprietário do Portal de Notícias Ijuí.com, de Ijuí.

O lançamento desta obra ocorreu em etapas, a primeira na ACI Panambi, a segunda na Legião Evangélica de Panambi, onde o autor proferiu uma palestra e em uma terceira etapa em data ainda a ser definida na Câmara Municipal de Vereadores de Panambi.

Sinopse do livro “De Elsenau a Panambi”

 

Fatos importantes a considerar nos 55 anos iniciais da história de Panambi que vai desde a fundação até a emancipação.

1-Alguns exemplos de colonizações implantadas na Região Colonial do Rio Grande do Sul.

Colônias imperiais – São Leopoldo, fundada em 1824 e emancipada 22 anos depois,em 1846.

Colônias provinciais – Santa Cruz do Sul, fundada em 1845 e emancipada 32 anos depois, em 1877.

Colônias estaduais – Ijuí, fundada em 1890 e emancipada 22 anos depois,em 1912.

Colônias privadas – Neu -Württemberg , fundada em 1899 com condições para emancipar-se 24 anos depois, em 1923,pórem só emanciparam-se em 1955,ou seja 56 anos depois da fundação.

2-Musterkolonie Neu -Württemberg ,com sede no povoado de Elsenau,foi fundada em 1898 e 1899 pelo pesquisador da Amazônia Brasileira, depois colonizador do sul do Brasil e coproprietário do Instituído Bibliográfico da cidade de Leipzig chamado Dr.Herrmann Meyer.

Objetivo: a colonização devia servir de modelo técnico e científico para outras colonizações no desenvolvimento da nova zona colonial “Neue Kolonie Zone” que estava surgindo nas regiões do noroeste e norte do Rio Grande do Sul.

 

Para isso foi instalado:

a) Estação de pesquisas meteorológicas;

b) Estação de pesquisas agrícolas;

c) Cooperativa de produção e consumo Genossenschaft Neu – Württemberg.

Estas entidades técnicas e logísticas estavam filiadas a um Comité de Atividades Agrícolas da cidade de Berlim que não receberam aqui o apoio necessário dos governos inertes da época, principalmente o municipal.

Assim mesmo, a partir desta iniciativa colonizadora surgiram direta e indiretamente no Rio Grande do Sul o atual município de Panambi, Condor, Erval Seco, Nova Xingu, Cerro Largo, Salvador das Missões, São Pedro do Butiá, Santo Cristo, Roque Gonzales e em Santa Catarina, os atuais municípios de Mondai Itapiranga São João d’Oeste, Tunápolis, Iporã d’Oeste e Riqueza.

3-Período desenvolvimentista entre 1899 até 1923, quando começou a instabilidade politica com as revoluções, seguidas pela ditadura do Estado Novo de Vargas (1937) culminada com a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial em 1942.

Em 1923 o 8° distrito de Neu – Württemberg,status politico alcançado em 1916,arrecadou 34:485$300 contos de reis de imposto, enquanto o 1° distrito da cidade de Cruz Alta arrecadou 19:138$100 contos de reis, ou seja 45% a menos (dados dos anais da Câmara Municipal de Cruz Alta).Economicamente o distrito de Neu – Württemberg tinha condições para emancipar-se.

Porém, o sonho da emancipação na década de 1920, foi abalado com a morte trágica e prematura do líder e diretor Hermann Faulhaber.Está tragédia foi causada por uma grave crise sanitária com profundas sequelas econômicas que ocorreu em decorrência a uma epidemia de tifo, a qual fora disseminada pelos efetivos militares envolvidos na rebelião da Coluna Prestes.

4-Demarcação para a implantação de uma estrada que ligaria diretamente o povoado de Elsenau com a cidade de Cruz Alta no ano 1904.Esta estrada foi uma solicitação dos técnicos alemães que iriam trabalhar nas estações de pesquisa climáticas e de pesquisas agrárias .Porém, a estrada foi somente implantada 50 anos depois, em 1954.

5- Educação- Sociedades escolares (Gemeindeschule) -escola comunitária)estavam filiadas à Liga das Sociedades Escolares da Serra ,com sede em Ijúi,que ministrava um ensino bilíngue, ou seja ,em português e alemão.

5.1.Fundação em 1902 da Escola Comunitária Elsenau:

5.1.1.Em 1901,a construção de um prédio escolar em madeira;

5.1.2. Em 1935,a construção e a inauguração de um moderno prédio escolar em alvenaria pela Fundação Faulhaber.

5.1.3 .Em 1937,instalação da Escola Profissionalizante das Industrias (Gewerbeschule) para formar operários especializados para o emergente parque fabril do distrito de Neu-Wurttemberg.Este curso estava agregado a Escola Comunitária Elsenau e foi organizado pelos engenheiros Erich Schild e Walter Faulhaber.

5.2.Contratação em 1906 pela Empresa Colonizadora Dr Herrmann Meyer do Capitão Menoly Gomes Amorim para professor com o objetivo de

a) Ministrar aulas para as crianças luso descendentes;

b) Ensinar o idioma português aos imigrantes.

5.3.Fundação em 1928 do Grupo Escolar Brasil, que funcionou provisoriamente em casas alugadas até o ano de 1940.

5.3.1. O confisco em 1940,pela ditadura do Estado Novo de Vargas do prédio escolar da Escola Comunitária Elsenau para ali funcionar o Grupo Escolar Brasil

5.3.2.Em 1941,inauguração fraudulenta do prédio escolar em alvenaria como se fosse uma obra dos governos federal, estadual e municipal, que na verdade fora construído e inaugurado em 1935 pela Fundação Faulhaber.

5.3.3.Em 1945,o prédio escolar da antiga Escola Comunitária Elsenau é devolvido para a comunidade que cede a construção para o Sínodo Rio-grandense para ali instalar um curso ginasial. Este curso somente começou funcionar no ano de 1947 por causa do atraso da devolução do prédio escolar confiscado pelo governo.

5.3.4.Em 1953,a construção de um prédio escolar definitivo para o antigo Grupo Escolar Brasil, agora chamado de Grupo Escolar Pindorama.

6-Emancipação politica e administrativa- O cinquentenário da fundação da Colônia Modelar Neu- Württemberg com sede no povoado de Elsenau,festejado no ano de 1949 com uma grande feira agroindustrial ,moldou promissores acontecimentos.

6.1 O grande sucesso da feira agroindustrial repercutiu em toda a então chamada região serrana do Rio Grande do Sul, o que gerou novos planos e novos fatos.

6.2.Movimento a favor da emancipação politica e administrativa do oitavo distrito cruz-altense de Neu- Württemberg, ex Pindorama, ex Tabapirã, agora chamado de Panambi e também do quarto distrito palmeirense de Condor, ex Sete de Setembro, ex Liberdade, que juntos formavam a antiga Colônia Modelar Neu – Württemberg.

6.3 Os plebiscitos pró-emancipação foram feitos por distrito, sendo fraudado o plebiscito no distrito de Condor pelo prefeito e juiz eleitoral de Palmeira das Missões.

6.4 O surgimento de um novo líder politico chamado Eng.Walter Faulhaber,filho do falecido diretor Hermann Faulhaber.

6.5. Eleição do Eng. Walter Faulhaber par liderar a comissão de emancipação.

6.6. Eleição em 1950 do Eng. Walter Faulhaber para ser vereador da situação (PTB-Partido Trabalhista Brasileiro) na Câmara Municipal de Cruz Alta. Ali defendeu as seguintes e principais metas do seu mandato de vereador:

a) Emancipação de Panambi

b) Construção de um prédio escolar para o Grupo Escolar Pindorama, antigo Grupo Escolar Brasil. A construção e a inauguração do prédio escolar aconteceram em 1953, portanto 25 anos depois da criação desta escola em 1928.

c) Construção da estrada que ligaria Panambi a Cruz Alta. A implantação desta estrada foi concluída no ano de 1954,ou seja ,50anos depois da sua demarcação.

6.7 No dia 20 de dezembro de 1953, é feito um novo e único plebiscito na área emancipanda formada pela a antiga Colônia Modelar Neu – Württemberg, ou seja, nos distritos de Panambi e Condor. O plebiscito foi amplamente favorável com 98,8% dos votos válidos do pleito. Nesta eleição não compareceram os falsos eleitores residentes na cidade de Palmeira das Missões, por isso no distrito de Condor havia um índice de mais de 50% de abstenção o que não influiu no resultado final.

6.8 No dia 15 de dezembro de 1954, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul ratifica o resultado do plebiscito e cria o novo município de Panambi.

6.9 No dia 28 de fevereiro de 1955 é instalado o novo município de Panambi, seis anos depois do primeiro plebiscito fraudado e trinta e dois anos depois que o Distrito de Neu- Württemberg havia ultrapassado em arrecadação de impostos o primeiro distrito da cidade de Cruz Alta.

Para concluir esta breve sinopse deve ser levada em consideração que muitos fatos da história de Panambi originaram-se na Europa. Por isso foi necessário abrir o leque da descrição elucidativa para facilitar o entendimento destes acontecimentos ao leitor.

Os estudos, as pesquisas, as traduções e as viagens para alinhavar este livro começaram no ano 2002,durante a primeira viagem do autor para a Alemanha.

Enfim quase doze anos depois o projeto do livro se transformou realidade.

Fonte: Reprodução/agoraja.net